Making Of - Crônicas Templárias

A Origem do Cavaleiro

Making of é um espaço para apresentar curiosidades sobre como meus romances foram desenvolvidos. 

Se você não leu o livro, gostaria de sugerir que leia antes do Making of.

Sou Alex Bitten, escrevo por que acredito em meus romances.

O INÍCIO

Escrevo sobre heróis brasileiros. Não com super-poderes, mas de carne e osso. Homens e mulheres que lutaram para construir o país que somos hoje. Temos vários problemas, mas relegar a importância do Brasil é um equívoco que pretendo contrapor com minhas histórias.

Cada nação precisa de referências, de mitos para perpetuar sua identidade e suas tradições ao longo da história. Por isso decidi escrever sobre homens e mulheres que servem de referência e  reflexão sobre nossa pátria, personagens para inspirar uma nação que ainda não percebeu o poder e a grandeza que possui.

A premissa era escrever um thriller de ação envolvendo um militar brasileiro numa conspiração mundial. Estudei vários autores, Jack Higgins, Tom Clancy, Frederick Forsyth, Dan Brown e Don Pendleton, para compreender a mecânica por trás de uma narrativa de sucesso.  

As premissas eram:  uma conspiração mundial, nossos recursos naturais e os Cavaleiros Templários.  Todos esses tópicos numa única história.

Há vários livros sobre a Ordem dos Templários, sua origem nas cruzadas, seu apogeu e sua queda  envolvendo o Rei francês Felipe IV e o Papa Clemente V. É óbvio, eu não poderia deixar os mistérios que cercam essa fascinante ordem militar:

Como sobreviveu a conspiração que planejava destruí-la?

Como atravessou, nas sombras da história, até os dias de hoje?

Como seria um cavaleiro templário atualmente?

Com essas premissas, refiz o esqueleto da trama várias vezes, seguindo os conselhos de Albert Zuckeman, editor de Ken Follet por vários anos.

Só depois de seis meses e cinco revisões, o esqueleto ficou pronto.

Então, comecei a escrevê-la.

O ENREDO

Escrevi o texto imprimindo velocidade, como se leitor estivesse assistindo um filme de ação e não lendo um livro. 

A ideia de produzir uma narrativa mais veloz é uma técnica, para despertar curiosidade e angústia do leitor até o final da história.

Para envolver os Cavaleiros Templários, usei uma técnica chamada "Quebra de linearidade de tempo", para "levar" o leitor ao passado para que pudesse compreender o futuro. Há um risco de deixar o leitor perdido no tempo em que os fatos estão acontecendo. Mas o que é uma boa história senão uma série de riscos que o autor precisa correr.

Escrever um romance ambientado no Brasil,  sobre uma trama internacional envolvendo cavaleiros templários não foi algo simples. Por isso levei quatro anos para terminá-la.

 PROTAGONISTAS

Aquiles segue a jornada clássica de narrativas de ação, mas não é um super-herói. Ele tem características humanas, um homem experiente em combate, amargurado, egoísta e insensível, e na mesma medida, altruísta e ingênuo sobre a conspiração que o envolve.

Helena é uma diplomata inteligente, bela e ambiciosa, e vê em Aquiles, a única oportunidade de resolver o conflito entre o Brasil e a Argentina para evitar a guerra que parece inevitável. Se for bem sucedida, ela sabe que ganhará notoriedade, por isso usa todos os recursos que dispõe para convencer Aquiles a ajudá-la.

Aquiles e Helena são personagens fictícios, mas tem sentimentos reais, e a realidade destes sentimentos, aliados a capacidade de emocionar o leitor, são sem dúvida, algo que ambiciono.

CURIOSIDADES

Há um elemento sobre os Cavaleiros Templários que resolvi adicionar, uma mistura de alquimia sobrenatural com alta tecnologia. Essa alquimia seria um dos motivos que despertaram a cobiça de homens poderosos, levaram a ruína e será tratada ao longo da série com uma referência mística.

O TítuloO título original era “Confronto Final”, e seria apenas um livro. Após sua publicação, recebi vários pedidos para que a história continuasse, e foi com esses pedidos que resolvi criar a série "Crônicas templárias" alterando o nome do livro para "A Origem do Cavaleiro". 

 

A CapaA capa inicial do livro era a união de um Cavaleiro Templário identificando um alvo na América do Sul.

Trilha Sonora - Várias músicas me ajudaram a escrever este livro, a trilha sonora do filme Fúria de Titãs, Adele e  Chris Cornell. Sem eles, Aquiles e Helena não teriam vivido suas aventuras.

O Clímax - O ataque a base secreta do Círculo Negro no Uruguai apresenta o poder da organização que planejou a queda dos Cavaleiros Templários e a trama para se apoderar do Aquífero Guarani. 

O Roubo - Pode parecer mentira, mas não é. Certa vez recebi uma ligação de um homem que dizia ter lido o livro, e que uma ótima história. Ele estava junto a um membro da ACATUL - Academia Tubaronense de Letras, da qual também faço parte, e que havia dado meu telefone. Ele dizia que iria para um evento literário em Foz do Iguaçu e se comprometia a vender os meus livros, porque ele havia ficado encantado com o meu trabalho. Depois de meia hora de uma conversa envolvente, e como não estava em minha cidade, liguei para a editora autorizando a entrega dos livros. Ele levou uma centena dos meus livros e também do meu confrade, desaparecendo sem deixar vestígios.

Analisando o que ocorreu, tenho consciência do meu amadorismo, mas deixei-me levar pela boa conversa e por acreditar na oportunidade de divulgação do meu trabalho. Mas roubar livros é algo que não se vê todos os dias.

O FUTURO

Crônicas Templárias possui muitas histórias possíveis, por isso há material para escrever vários livros.

 

Em 2019 lançarei o segundo livro, “Coração Negro”, que irá expandir a história, com novos personagens e eventos que modificarão a vida de Aquiles. Este foi um dos livros mais "duros" que já escrevi. Meu objetivo em 2021 será publicar o terceiro livro “A Vingança do Cavaleiro”, mas a série será maior que uma trilogia.

Há muitas histórias em Crônicas Templárias, já estou trabalhando em dois livros deste universo que considero fascinante.