Making Of - Segredos de Guerra

Making of é um espaço para apresentar curiosidades sobre como meus romances foram desenvolvidos. 

Se você não leu o livro, gostaria de sugerir que leia antes do Making of.

Sou Alex Bitten, escrevo por que acredito em meus romances.

O INÍCIO

Ao visitar um asilo de idosos na minha cidade, tive a ideia de escrever um livro sobre este local, e uma vez que a ideia de um romance surge em minha mente, é como uma semente atirada em solo fértil. Ela não pára de crescer.

 

Fui criando o esqueleto da história seguindo o conceito de Albert Zucherman, que foi por muitos anos editor de Ken Follet, um escritor “muito caro” para mim.

A cada novo romance procuro me desafiar, e com Segredos de Guerra não foi diferente. Para começar, todos os protagonistas são mulheres. Para realizar esta façanha, mergulhei no universo feminino, que acredito ser mais profundo, mais misterioso e que têm mais contrastes que o masculino.

A premissa básica era criar um romance impossível entre uma jovem médica e um paciente terminal de um centro médico de idosos. Aos poucos, como se estivesse preparando um deliciosa refeição, fui adicionando elementos na trama. Resolvi escrever sobre o abandono dos idosos, sobre perda de amores em tempos de guerra, e sobre dilemas que afligem todos nós: traição, a difícil decisão de de fugir ou enfrentar nossos problemas, de reger nossas vidas seguindo nossos princípios, além das difíceis decisões tomadas em situações extremas e suas inevitáveis consequências.

Para criar um romance impossível entre uma jovem e um idoso a beira da morte resolvi abordar o tema de vidas passadas, e tive a felicidade de poder resumir o dilema da doutora Caroline numa única frase. “O que você faria se descobrisse uma prova incontestável de que já viveu outra vida”.

Foi assim que surgiu Segredos de Guerra.

O ENREDO

A decisão de partir da doutora Caroline, após descobrir uma traição amorosa, o difícil recomeço numa pequena e distante cidade, trabalhando num conceituado Centro Médico comandado com mão de ferro pela poderosa doutora Laura são o início da trama.

Caroline aluga uma casa antiga, construída por um estimado casal, que possui uma história trágica. O capitão Afonso, herói de guerra, morreu em combate nos últimos dias de combate, e sua amada esposa Luíza, morreu num bombardeio.

Uma linda história de amor interrompida pelo horrores de uma guerra.

Aos poucos, Caroline vai se envolvendo com o ambiente onde vive, com a história do casal e, ao mesmo tempo, descobre um segredo, a existência de um misterioso paciente, um veterano de guerra, internado a décadas, e começa a suspeitar que ele é a chave para um grande segredo que ocorreu naquele local durante a guerra.

Caroline passa a suspeitar de todos, perplexa com a possibilidade de que seu destino, de uma forma inacreditável, pode estar ligado ao casal apaixonado que construiu da casa onde vive e com o misterioso paciente.

 PROTAGONISTAS

Além de Caroline, criei outros personagens femininos importantes, como Helena, uma filósofa brilhante, uma paciente portadora de uma grave doença, que realiza diálogos com a doutora Caroline, alterando sua forma de enxergar a vida e enfrentar seus desafios.

 

A doutora Laura, uma mulher poderosa e misteriosa na mesma medida, que comanda com mão de ferro o centro médico, manipulando a todos para obter o que deseja, e que possui um misterioso interesse na doutora Caroline.

Os personagens masculinos tem um papel secundário em Segredos de Guerra, com exceção de Benjamin, o jovem com o rosto desfigurado, e que coloca a jovem Caroline num difícil dilema, seguir seus sentimentos ou os princípios morais que sempre nortearam sua vida.

Este foi mais um desafio, escrever uma história sobre os sentimentos de personagens femininos, suas alegrias, aflições e ambições.

O tempo dirá se tive êxito.

TÉCNICAS USADAS

Gosto de usar "quebra de linearidade de tempo". Não é fácil usá-la, já utilizei em outros livros e sempre procuro ter cuidado para não deixar o leitor perdido na história.

Escrevi Segredos de Guerra com a ideia que o leitor tivesse a impressão de estar sonhando. A história se passa nos dias atuais, mas propositalmente não especifica o país ou a cidade. Omiti a localização para não criar uma referência de lugar, como se o leitor estive assistindo a um filme em tons de sépia, sem conhecer a sua origem.

Segredos de Guerra é um sonho, uma possibilidade de que nossas vidas estão, de alguma forma, dirigidas para um destino inexorável.

CURIOSIDADES

A Capa - A ideia inicial para a capa era com tons azulados, uma casa de campo junto a um belo jardim e uma jovem na varanda, com um olhar perdido.

O Título - O título inicial do livro era “A Casa do Capitão”. Com o passar do tempo, conclui que a história tinha como pano de fundo uma guerra que deixara marcas profundas em vários personagens. Por isso mudei o título para “Segredos de Guerra”, e fiz uma capa com tons envelhecidos, com cenas de batalhas mescladas ao rosto de uma bela jovem.

Trilha Sonora - Todas as minhas histórias tem uma trilha sonora, e com Segredos de Guerra não foi diferente. Escolhi a música “Caravanserai” de Loreena McKennitt. Ela embalou a vida da doutora Caroline por dois anos  e minhas noites escrevendo suas aventuras. O clímax da trama, o diálogo entre a doutora Laura e Caroline foi escrito ouvido a música Karma, de Joss Stone.

O Clímax - O confronto entre Caroline e a doutora Laura foi para mim um dos textos mais interessantes que já escrevi. Procurei adicionar questões filosóficas, como a diferença entre ambição e ganância, paixão e amor, e a importância do mérito para o sucesso. Eu tinha acabado de ler “A Revolta de Atlas” de Ayn Rand, e resolvi abordar estes assuntos, muito bem trabalhado pela escritora russa em seu livro, que recomendo para quem deseja se aprofundar um pouco mais nestes assuntos.

O FUTURO

Numa de minhas palestras numa Universidade onde Segredos de Guerra foi utilizado com leitura obrigatória, uma aluna que havia apreciado as aventuras da doutora Caroline me perguntou se poderia haver uma continuação. Eu respondi que não tinha a ideia de escrever uma continuação e a jovem com os olhos brilhando me disse que gostaria de saber o que aconteceria com Caroline, Benjamin e a doutora Laura.

Fui para a casa incomodado com o olhar da jovem, a sugestão acendeu uma pequena chama na minha mente e começou a tomar forma, por isso comecei a pensar seriamente no assunto.

Plantei uma semente no solo. O tempo dirá se ela irá florescer ou não.